É (N)UM RESTAURANTE QUE A ASSOCIAÇÃO CRESCER PREPARA REFEIÇÕES PARA AS PESSOAS EM SITUAÇÃO DE SEM ABRIGO DE LISBOA

A CRESCER é uma ONG que trabalha com os públicos mais vulneráveis da cidade de Lisboa desde 2001, entre eles as pessoas que se encontram em situação de sem abrigo. Nesta fase, tão complexa para todos, são exactamente as pessoas que já estiveram nessa situação que, agora, em conjunto com as equipas da associação, irão cozinhar e distribuir para muitos daqueles que não têm um tecto.

O É UM RESTAURANTE é um projecto de restauração, mas também é um projecto social, que tem por objectivo integrar no mercado de trabalho pessoas que passaram por uma situação de sem abrigo.

Perante o panorama actual, o É UM RESTAURANTE, como muitos outros espaços de restauração na cidade de Lisboa, fechou as portas ao público temporariamente, para prevenir a propagação da pandemia. No entanto, a CRESCER não deixa de dar resposta ao público-alvo acompanhado pelo projecto e, não sendo a distribuição de comida uma atividade habitual da Associação na sua actuação junto da comunidade, mas sabendo que muitas instituições que distribuíam comida deixaram de o fazer – por falta de recursos humanos ou por falta de apoio logístico -, decidiu voltar a abrir a cozinha do restaurante com esse propósito.

Assim, a equipa do É UM RESTAURANTE, com o apoio do Chef Nuno Bergonse e do Chef David Jesus, está a preparar cerca de 200 refeições por dia para distribuir a pessoas que se encontram a dormir na rua, dado que o apoio dos voluntários nas ruas e a distribuição de comida foram significativamente reduzidos face à situação do COVID-19.

A maioria das pessoas que se encontra a trabalhar no É UM RESTAURANTE são pessoas em situação de sem abrigo sem casa, encontrando-se em alojamentos temporários destinados ao efeito, isto é, em equipamentos de acolhimento para pessoas sem acesso a um alojamento permanente que promova a sua inserção.

Com mão-de-obra muito motivada para ajudar a colmatar esta necessidade de alimentar pessoas em situação vulnerável, a CRESCER precisa agora de apoios e donativos. Para conseguir dar resposta ao problema, por um tempo indeterminado, tão incerta é a previsão de duração da pandemia, a CRESCER apela a empresas e particulares, com vista à angariação de produtos alimentares e suporte financeiro que permitam que esta iniciativa se mantenha enquanto for necessário.

Para donativos e informações, a CRESCER disponibiliza o IBAN e contactos:

IBAN Associação CRESCER – PT50 0018 000348311690020 48

Email: info@crescer.org  

Tel: +315 213 620 192

Website: É UM RESTAURANTE

Quinta da Touriga-Chã Tinto 2014

Quinta da Touriga-Chã Tinto 2014

Vinho com uma cor límpida, brilhante, intensidade média (+), com uma tonalidade rubi.

Nariz limpo sem defeitos, aroma com uma intensidade média(+), complexo, floral, violeta, bergamota, frutos pretos, geleias de amora, cereja preta, mentolado, eucalipto, chocolate preto.

Na boca é um vinho seco, com acidez média (+), álcool médio (+) (14,5º), corpo médio (+), taninos médios (+), potentes que secam a boca, agradável fruta preta, suculento, denso, picante, de intensidade pronunciada, com um final muito longo e persistente.

Costeletão de Vitela grelhado

É um vinho de com um nível de qualidade excelente, com um nariz muito frutado, balsâmico, fresco, suculento, que dá grande prazer beber. Está maravilhoso, pode ser bebido desde já ou guardar mais tempo.

Região: Portugal, Douro
Castas: Touriga Nacional, Touriga Franca

A minha nota pessoal: FB 92

Excelência: 96-100
Excepcional: 90-95
Bom/Muito Bom: 80-89
Mediano: 70-79
Pobre: 60-69
Não aceitável: 50-59

Preços: Quinta da Touriga-Chã Tinto 2014

Wittmann Riesling Trocken Tonel 06 2016

Wittmann Riesling Trocken Tonel 06 2016

Vinho com uma cor de tonalidade amarela, brilhante, intensidade média, límpida.

Nariz com uma intensidade aromática média, aromas primários, frutado, pêssego fresco, ameixa verde, citrino, ervas de riacho, pedra molhada.

Wittmann Riesling Trocken Tonel 06 2016

Na boca é um vinho seco, com acidez média (+), álcool médio (+) (12,5º), corpo médio, de intensidade média (+), leve, elegante, sedoso, citrino, maça verde, mineral, final longo e muito boa persistência.

É um vinho com um nível de qualidade muito boa, com frescura, leveza e elegância, sedoso, grande envolvência na boca e uma acidez fina que se espalha pelo palato. A sua acidez e cremosidade combinou muito muito bem com um peixe gordo frito, solha.

Solha frita

Castas: Riesling

A minha nota pessoal: FB 90

Excelência: 96-100
Excepcional: 90-95
Bom/Muito Bom: 80-89
Mediano: 70-79
Pobre: 60-69
Não aceitável: 50-59

Website: Weingut Wittmann

OnWine: comprar vinho, sem sair de casa

A www.onwine.pt desafiou alguns produtores a criarem cabazes a preços especiais para venda exclusiva online, com o objetivo de promover o consumo de vinho em casa. Durante o período de quarentena, todos os portes são gratuitos

Há boas notícias para os amantes de vinho que, neste momento, se encontram em período de quarentena para combater a pandemia do vírus Covid-19. A OnWine Megastore de Bebidas, garrafeira localizada em Vila Nova de Gaia, está a reforçar o seu canal online de vendas para dar resposta aos inúmeros pedidos de consumidores de todo o país. Ao desafio responderam também produtores que procuram soluções alternativas para mitigar os efeitos negativos da natural quebra de encomendas.

No total, são 10 cabazes disponíveis, entre os 30€ e os 170€, compostos por um conjunto de vinhos comercializados a preços especiais, que convidam à descoberta e experimentação de novas referências dentro do mesmo produtor ou novas categorias de produto. Seja para partilhar com a família ou para desfrutar sozinho, a recomendação é apenas uma: fazê-lo a partir de casa. Por isso, estão a ser também oferecidos os habituais custos de transporte, independentemente do valor da compra, num trabalho coordenado com diversas empresas de distribuição.

Para dar a conhecer os seus cabazes, os produtores que se juntaram à campanha vão criar pequenos vídeos que serão difundidos nas redes sociais nos próximos dias. Os conteúdos dos vídeos serão desde explicar a seleção do seu cabaz, dar algumas dicas de harmonização e consumo, ou mesmo recomendações para conservar o vinho em casa. As marcas participantes são Casal de Ventozela e Quinta do Tamariz, da região dos Vinhos Verdes, Taylor’s, Quinta do Crasto, Quinta da Gaivosa, Quanta Terra, Oboé e Vértice, do Douro, e Reynolds Wine Growers, do Alentejo. A esta seleção de luxo junta-se ainda a empresa Vinoking, que reúne vinhos de três regiões nacionais: Douro, Vinho Verde e Dão.

Todos os cabazes estão já disponíveis online. Para mais informações sobre esta campanha e outros vinhos para venda online, consultar https://www.onwine.pt.

Website: OnWine

Fique em casa na companhia do Esporão

Nas próximas duas semanas colaboradores do Esporão, através da página de Instagram do Esporão, vão dirigir uma série de workshops e provas online para lhe fazer companhia nos seus dias e noites em casa.

Durante as próximas duas semanas são vários os temas que irão ser abordados nestas iniciativas online, desde a gastronomia, até à cerveja artesanal, sem esquecer o azeite e o vinho. Com a duração de 30 minutos, os workshops e provas online serão transmitidos em directo às 21 horas, com a excepção do workshop “Azeite para Crianças”, no dia de Páscoa (horário a comunicar brevemente).

Assistir aos Instagram Lives no Instagram do Esporão é simples: basta aceder à página à hora indicada e clicar na foto de perfil na parte superior da página, que terá a indicação “Em direto”. Poderá deixar os seus comentários e perguntas aos colaboradores do Esporão, bem como partilhar o live com os seus seguidores.

Para quem não conseguir assistir à hora certa, os directos ficam disponíveis na página durante 24 horas. Depois só será necessário clicar na foto de perfil e seleccionar a opção “ver vídeo em direto”.

PROVAS E WORKSHOPS ONLINE

www.instagram/esporaoworld

GASTRONOMIA

Com Chef Carlos de Albuquerque

Aprenda a fazer pão | 30 de Março – 21h

·       Dicas gastronómicas e receitas do Chef | 2 de Abril – 21h

Desperdício zero na cozinha | 9 de Abril – 21h

PROVAS

 Vinhos da Quinta dos Murças | Com José Luís Moreira da Silva, Enólogo da Quinta dos Murças e da Quinta do Ameal | 27 de Março | 21h

Vinhos do Alentejo | Com Sandra Alves, Enóloga da Herdade do Esporão |1 de Abril | 21h

Vinhos da Quinta do Ameal | Com José Luís Moreira da Silva | 6 de Abril | 21h

Vinhos do Mundo | David Baverstock | Vinhos do Mundo  | 7 de Abril – 21h

 Sovina | Com Fábio Torre, Mestre-Cervejeiro da Sovina | 15 de Abril | 21h

Azeite para Crianças | Com Ana Carrilho e os filhos | 12 de Abril | Horário a comunicar brevemente

Em paralelo a estas acções, a equipa do Esporão estará disponível para responder a questões sobre o seu dia-a-dia no Esporão, através das Instagram Stories. O primeiro momento é já esta terça-feira, quando o Chef Carlos de Albuquerque irá responder a questões, cujas respostas serão partilhadas no dia seguinte.

PERGUNTE À NOSSA EQUIPA

Carlos de Albuquerque | 24 de Março

Sandra Alves | 26 de Março

Ana Carrilho | 31 de Março

José Luís Moreira da Silva | 3 de Abril

Fábio Torre | 10 de Abril

Siga-nos nas redes sociais do Esporão (FacebookInstagram e YouTube) e vá acompanhando todas as atividades que dinamizámos para si.

Website: Esporão

Rei dos Leitões com serviço de take away e entregas ao domicílio de comida e vinhos

O ano de 2019 e o início de 2020 estavam a correr de feição ao restaurante Rei dos Leitões, várias vezes premiado – a última, no dia 03 de Março, com Garfo de Ouro pelo Guia Boa Cama Boa Mesa do Expresso – e com um novo espaço em funcionamento, a Lojinha do Rei. O COVID-19 veio mexer com o Mundo e o impacto foi forte na restauração. Mas, como em outras “batalhas”, a dupla Licínia Ferreira e António Paulo Rodrigues decidiram ir à luta. No dia 12 de Março, a poucos minutos de abrirem portas, decidiram não o fazer, a fim de protegeram os seus colaboradores e evitarem o alastramento da pandemia. Arregaçaram mangas e definiram um novo plano: passar a servir em regime de take away e entregas ao domicílio, não só comida, mas também vinho, ou não tivessem uma das maiores e melhores garrafeiras do país, com mais de 3000 referências.

De entre uma carta com 21 opções, composta por entradas, massa, peixe, marisco, carne e sobremesas, os pedidos são feitos por telefone (968 123 084) ou e-mail (reidosleitoes@reidosleitoes.com.pt). Nesta sinfonia de iguarias, não falta o afamado ‘Leitão à Bairrada’, pois claro! Mas a variedade é muita e pode ser consultada na ementa abaixo (*), disponível por tempo indeterminado, definido pela DGS em função da evolução do surte de coronavírus em Portugal.

Situado no número 17 da afamada Avenida da Restauração, na Mealhada, o Rei dos Leitões serve em regime de take away e faz entregas de Norte a Sul do país, entre as 12h00 e as 19h00, com excepção de terça-feira à tarde e quarta-feira todo o dia. As entregas são gratuitas num raio de 10 quilómetros, ou até 30 quando a encomenda tem um valor acima dos €100,00. Já com uma dúzia de dias de operação, a gastronomia e os vinhos da garrafeira dos Rei dos Leitões já chegaram a Aveiro, Anadia, Mealhada, Luso, Coimbra, Fátima e Lisboa.

Nota ainda para a forte componente solidária a que o Rei dos Leitões nos habituou. São várias as iniciativas que promove ou às quais adere. No passado Domingo, em conjunto com a empresa Duarte da Cruz & Lopes, um dos seus parceiros no fornecimento de leitões, ofereceu 80 refeições aos profissionais da Santa Casa da Misericórdia da Mealhada. António Paulo Rodrigues, gerente do Rei, sabe que “os médicos e auxiliares merecem o nosso maior respeito, uma vez que estão a dar o que têm e o que não têm. Presenteá-los com uma refeição de conforto é o mínimo que podemos fazer”.

Os sabores de Torre de Palma, diretamente em sua casa

A pensar nos seus clientes, o Torre de Palma Wine Hotel fechou temporariamente as suas portas. Mas continua sempre ao seu lado, com os seus vinhos e produtos regionais, através do seu serviço de entrega ao domicílio.

O Torre de Palma Wine Hotel fechou temporariamente as suas portas, bem como as da sua adega premiada e do seu restaurante Basilii. “Neste momento difícil que atravessamos, decidimos encerrar o Hotel de forma a proteger os nossos colaboradores e clientes,” diz Isabel Rebelo, proprietária do hotel. Um cenário que se tem vindo a espalhar pelo mundo inteiro e que nos obriga a ficar em casa por tempo indeterminado.

De forma a continuar a partilhar a frescura e os aromas, que tão bem caracterizam Torre de Palma, e mesmo estando de portas fechadas, o hotel de charme Alentejano mantem-se ao seu lado através da sua loja “virtual”. Todos os deliciosos produtos regionais, de pequenos produtores locais, disponíveis na Botica de Palma, podem ser encomendados diretamente via e-mail. Mel, azeite, queijo e bolachas, são alguns dos produtos que disponibilizam, em conjunto com os vinhos produzidos manualmente na Adega Torre de Palma.

Os vinhos estão disponíveis em caixas de 2, 3 ou 6. Já os produtos gourmet regionais, podem ser adquiridos como parte de cabazes de degustação, juntamente com uma ou mais garrafas de vinho Torre de Palma, com preços a partir de 37,80 €. Pode ainda optar por fazer um cabaz à sua medida.

Para mais informações, sugestões e encomendas, pode contactar a loja do hotel pelo email: jcampos@torredepalma.com

TORRE DE PALMA WINE HOTEL 

Herdade de Torre de Palma, Monforte 
7450-250 Monforte | Alentejo 
GPS: 39º 4′ 6” N,7º 29′ 20” W 
reservas@torredepalma.com  

T: (+351) 245 038 890 

Website: Herdade de Torre de Palma

Sugestões para uma Páscoa em casa :: Vinhos do Tejo para descobrir e apreciar com calma

Os tempos são de recolhimento e de reflexão. Pede-se que fiquemos em casa, mas urge continuarmos a viver e manter a economia em funcionamento. O país e o Mundo não podem parar. O vinho, não sendo um bem essencial, é sempre uma boa companhia. E, nos últimos anos, o sector vitivinícola tem sido fundamental para a performance positiva do país. Vamos ajudar o sector!

Vinhos do Tejo para descobrir e apreciar com calma

A pensar nestes dias de recato e, em especial na Páscoa, a “marca” Vinhos do Tejo – em representação da Comissão Vitivinícola Regional do Tejo, associação interprofissional que representa a produção e o comércio do sector vitivinícola da região – sugere um conjunto de seis néctares, que primam pelo uso de uvas de Fernão Pires, a casta (branca) mais plantada e expressiva do Tejo. Um selecção ecléctica, em que três são de blend e, nos outros três, a casta se apresenta em estreme.

Vinho: Cavalo Bravo branco 2018

Produtor: Parras Wines

Neste branco de 2018 a casta Fernão Pires não está sozinha, fazendo-se acompanhar da autóctone Trincadeira das Pratas – em desuso – e do Arinto – a casta branca mais plantada em Portugal. O resultado, é um vinho fresco e frutado, ideal para momentos de consumo descomplicados, com ou sem gastronomia. É um branco de cor citrina, aromas florais e de fruta tropical, que deixa na boca uma sensação agradável de frescura. Tem 12,5% de álcool, factor que convida à degustação a solo, em dias de sol e calor. Tem a assinatura do grupo Parras Wines, que recentemente apostou na região do Tejo, mas cuja sabedoria vínica é muita (na região vizinha de Lisboa), e a enologia está a cargo da dupla António Ventura e Carlos Eduardo.

Vinho: Vale de Lobos Grande Escolha branco 2017

Produtor: Quinta da Ribeirinha

O segundo vinho também é de lote, o que significa que a casta Fernão Pires tem companhia, desta feita com a internacional Chardonnay. Nota para o facto de ser um Grande Escolha, no qual o produtor seleccionou as uvas na vinha, colheu-as à mão e fermentou e estagiou parte do lote (60%) em madeira – cascos de carvalho francês e americano – durante sete meses. Um branco de cor palha aberto, devido à maceração pelicular e ao estágio em barricas, e notas tropicais de manga, banana e maracujá. É um vinho com corpo, untuosidade, frescura e final muito persistente. Acompanha bem pratos de peixe condimentados ou carne, dada a sua boa estrutura.

Vinho: Escaravelho branco 2018

Produtor: Escaravelho Wines

Fernão Pires junta-se às castas Arinto, Chardonnay e Moscatel para darem corpo a este novo vinho do Tejo, da autoria do produtor com o mesmo nome: Escaravelho (Wines). Um branco de aromas florais e cítricos exuberantes. Na boca revela-se fresco e citrino, muito delicado e com um bom volume de boca a equilibrar a acidez. Com estágio em inox, é um vinho que casa bem com peixe, bacalhau e marisco cozidos, assim como com peixe magro grelhado (linguado, robalo e sargo), mousse/soufflé de peixe e de marisco; arroz de peixe; carnes brancas grelhadas; saladas; tortilhas e omeletas.

Vinho: A.C.A. Fernão Pires branco 2018

Produtor: Adega Almeirim

Sigamos para os vinhos feitos com 100% Fernão Pires, como é o caso do ‘A.C.A. Fernão Pires branco’, uma prazerosa novidade da Adega Almeirim. As uvas que dão origem ao ‘A.C.A.’ têm origem numa Vinha Velha da Charneca ribatejana, implementada em solos pobres de natureza arenosa. Uma cuidada fermentação, em barricas de carvalho francês e temperatura controlada, e uma “batonnage” sobre borras finas durante 45 dias, deu origem a este branco de cor citrina, aromas de frutos de polpa branca e notas de flor de laranjeira. Na boca, revela um excelente equilíbrio com acidez fina e crepitante, mostrando-se longevo e com notas complexas no final de boca. Bastante versátil, é um bom acompanhamento para queijos de pasta mole, peixes no forno condimentados, bacalhau com natas e nossa famosa sopa da pedra.

Vinho: 1836 Grande Reserva branco 2017

Produtor: Companhia das Lezírias

Se o anterior é uma novidade, o ‘1836 Grande Reserva branco 2017’ é um clássico quando falamos de monocastas de Fernão Pires, também ele de Vinha Velha. Com assinatura da conceituada Companhia das Lezírias, estamos perante um branco de aspecto límpido e cor amarelo esverdeado, a lembrar o local onde está instalada a vinha que lhe dá origem: no meio da floresta. Este é um vinho que exprime ao máximo o terroir de onde provém e o que, gratuitamente, a natureza nos oferece. No nariz, é elegante e revela notas de tangerina e limão, num conjunto mineral. No palato, é envolvente, tem uma acidez natural apelativa e um final persistente. Ideal para pratos de bacalhau e outros peixes ao forno. Pode também acompanhar diversas carnes brancas e queijos de pasta mole.

Vinho: Quinta da Alorna Abafado 5 Years branco 2013

Produtor: Quinta da Alorna

As uvas de Fernão Pires são, de tal maneira, adaptáveis, que dão também origem a vinhos de sobremesa: os chamados licorosos. Em cima da “mesa” está um ‘Abafado’ com estágio durante 5 anos em barricas de carvalho usadas, da autoria da enóloga Martta Reis Simões para a Quinta da Alorna, ideal para acompanhar com laranja em calda, leite creme, pastel de natal e o ribatejano pampilhos. É também um agradável digestivo, sempre servido a 8.ºC. Um branco de cor aloirada, tipo casca de cebola, com aroma a mel, frutos secos (figo e amêndoa), caramelo e torrefação. No paladar apresenta uma textura suave, equilibrando as sensações de frescura e doçura. O final de boca é persistente, perdurando a presença de frutos secos.

Website: Comissão Vitivinícola Regional do Tejo

Madeira Blandy’s Malvasia 50 Anos

Cor com uma tonalidade castanha clara, topázio, âmbar, com bordo e laivos esverdeados, intensidade média(+), límpida.

Madeira Blandy’s Malvasia 50 Anos

Nariz com uma intensidade aromática pronunciada, aroma terciários, complexo, frutos secos, avelãs e nozes, fruto cítrico, casca de laranja, bolo de mel, especiaria, cravinho, uva passa, toffee, pão torrado.

Na boca é um vinho doce, com acidez alta, fabulosa, álcool alto (20,0º), corpo muito, de intensidade pronunciada, citrino, viscoso, untuoso, mineral, salino, final longo, não tão doce como seria de esperar e de grande persistência.

Madeira Blandy’s Malvasia 50 Anos

É um vinho com um nível de qualidade excelente, acidez alta , excelente equilibro entre doçura e acidez, fresco, cremoso, aveludado e complexo, que transmite grande prazer.

A minha nota pessoal: FB 95

Excelência: 96-100
Excepcional: 90-95
Bom/Muito Bom: 80-89
Mediano: 70-79
Pobre: 60-69
Não aceitável: 50-59

Website: Blandy’s

Preços : Madeira Blandy’s Malvasia 50 Anos

Website: Extravaganza Vinhos da Madeira Velhos

Kuhling-Gillot 2016 Nackenheim Riesling

Vinho com uma cor de tonalidade amarela, intensidade média (+), límpida.

Nariz com uma intensidade aromática média (+), aromas primários, floral, flores brancas do campo, frescura, citrinos, toranja, pêssego verde, ligeira borracha e petróleo.

Na boca é um vinho seco, com acidez média(+), álcool médio (+) (12,5º), corpo médio (+), com alguma cremosidade, de intensidade média (+), amplo, citrino, toranja, frutas polpa amarela, mineral, final longo e muito boa persistência.

É um vinho com um nível de qualidade muito boa, com frescura, elegância, equilíbrio, envolvente, com um final persistente e muito agradável. Acompanhou na perfeição com uma farinheira assada.

Farinheira

Castas: Riesling

A minha nota pessoal: FB 92

Excelência: 96-100
Excepcional: 90-95
Bom/Muito Bom: 80-89
Mediano: 70-79
Pobre: 60-69
Não aceitável: 50-59

Website: Kuhling-Gillot

Preços : Kuhling-Gillot 2016 Nackenheim Riesling

%d bloggers like this: