Arquivo da Categoria: Colheita

Taylor’s Lança Single Harvest 1961

Advertisements

Taylor’s Single Harvest 1961

A Taylor’s anuncia o lançamento de um sublime Vinho do Porto com 60 anos de idade, que enriquece a conceituada coleção de Vinhos do Porto Single Harvests da aclamada Casa, fundada em 1692.

A Taylor’s brinda os amantes de Vinho do Porto, ainda a tempo deste Natal, com uma edição limitada e exclusiva de um Vinho do Porto extraordinário e singular.

Se a década de 60 ficou conhecida como os “Anos Rebeldes” devido às mudanças culturais e ideológicas, para os apreciadores de vinhos, esta é uma década repleta de vinhos memoráveis e praticamente impossíveis de adquirir nos dias de hoje. 

A Taylor’s possui uma quantidade de stocks muito substancial de Vinhos do Porto Tawny Velhos que foram guardados pelas gerações anteriores e encontram-se agora prontos para serem lançados no mercado. A mais recente destas joias é o Single Harvest 1961. Este ano é justamente conhecido pelos excepcionais vinhos de Bordéus produzidos, também na região do Douro se obteve-se uma boa vindima que produziu alguns Vinhos do Porto extraordinários. O Single Harvest 1961 tem envelhecido silenciosamente nas caves Taylor’s e agora está pronto para quem deseja recordar o ano de 1961.

“Há quem se lembre do Taylor’s Quinta de Vargellas Porto Vintage 1961 que lançámos em 1963. Esse Vinho do Porto já não está disponível para aquisição, porém, as reservas guardadas em cascos desse ano, 1961, podem agora ser colocadas à disposição dos amantes de Vinho do Porto” comentou Adrian Bridge, Diretor Geral da Taylor’s.

David Guimaraens, director técnico e de enologia, comentou “Embora eu não tenha estado presente nesta vindima, os registos do ano mostram que houve uma série de desafios climáticos que resultaram em altos níveis de açúcar e baixos rendimentos. A nossa equipa tem vindo a cuidar cuidadosamente deste stock para garantir que continua a ser um exemplo perfeito de um Porto de 1961. Estas seis décadas de processo de envelhecimento naturalmente permitiram este Vinho do Porto a atingir níveis mágicos de complexidade e elegância”.

Estes vinhos do Porto extraordinários envelhecem tranquilamente nas frescas e silenciosas Caves da Taylor’s em Vila Nova de Gaia, onde as condições são ideais para que os vinhos do Porto possam gradualmente desenvolver os ricos e sublimes aromas, característicos dos vinhos do Porto muito velhos. Os vinhos do Porto da Taylor’s representam mais de três séculos de tradição familiar que começou com a fundação da Taylor, Fladgate & Yeatman em 1692. Uma herança de tradição e experiência transmitida ao longo de gerações garante que cada vinho do Porto da Taylor’s é executado ao mais alto nível.

Esta edição especial é uma oportunidade para festejar 1961: o ano em que Yuri Gagarin, o primeiro homem a ir ao espaço, fundamental para o desenvolvimento das telecomunicações na nossa era. É também o ano da criação do World Wildlife Fund (WWF), que tem desempenhado um papel tão importante na conservação do planeta. É também o ano em que a atriz Audrey Hepburn é imortalizada no filme ‘Breakfast at Tiffany’s’ e que o musical ‘West Side Story’ ganhou o Óscar de melhor filme do ano.

Uma muito pequena quantidade deste vinho ímpar foi engarrafado e é agora lançada numa Edição Limitada exclusiva. Foram produzidas 2.900 garrafas que estão disponíveis no retalho especializado no mês de dezembro pelo PVP recomendado de 330€.

Notas de Prova:

Núcleo castanho rodeado por um amplo aro de ouro pálido com reflexos verde azeitona. Nariz poderoso de extraordinária complexidade e opulência, revelando um aroma com múltiplas nuances e dimensões. Inicialmente emergem suaves reminiscências de melaço, figo seco e sultana, mesclados com aromas de nozes de maçapão. À medida que o vinho se abre, surgem aromas de madeira de cedro e folha seca de tabaco, juntamente com notas subtis de pimenta preta e cardamomo e um toque fresco e fugaz de citrinos. Tudo isto envolto numa poderosa aura de aroma amadeirado de baunilha, o legado de décadas de envelhecimento em casco. Na boca o vinho é denso, redondo e concentrado, com uma grossa textura aveludada, bastante rico e doce no paladar médio, no final uma explosão de fresca acidez recheada de sabores persistentes de manteiga de caramelo, amêndoa, marmelada de laranja e frutos secos. Um vinho maravilhosamente equilibrado, ainda limpo e fresco apesar dos seus muitos anos de envelhecimento em madeira.

Sugestões de Serviço:

O Taylor’s Single Harvest 1961 está pronto a ser consumido, sendo a temperatura óptima de consumo entre os 12 e os 16ºC. Acompanha de forma sublime muitas sobremesas à base de açúcar, ovos e frutos secos. Combina muito bem com sabores de figos, amêndoas e caramelo. Também pode ser apreciado sozinho, no final da refeição, ou com nozes e outros frutos secos.

O ano vitícola de 1961, no Douro:

Ano de boa precipitação e bem distribuída ao longo do ano. O Inverno foi bastante ameno.  O abrolhamento foi prejudicado, particularmente nas zonas altas do Douro, por um mês húmido e frio de Maio.  Um Julho húmido foi responsável por surtos esporádicos de míldio, tendo havido uma tempestade de granizo, que causou alguns estragos às vinhas das encostas mais altas.

O pintor foi observado a 23 de Junho, o que é invulgarmente precoce.  O início de Setembro foi muito quente e algumas quintas começaram já no dia 4 de Setembro, embora a data geral fosse o dia 10.  As graduações de açúcar eram altas, embora o mosto não se ‘colasse’ aos dedos como seria de esperar.  Os vinhos tiveram um trabalho justo e com uma cor bastante boa.  A primeira impressão foi de que os vinhos não eram ‘enormes’, mas com mais corpo do que no ano anterior.  Os rendimentos foram baixos e muitos agricultores não conseguiram compensar a sua autorização de produção.

Website : Taylor’s