Arquivo da Categoria: Burmester

A SOGEVINUS ANUNCIA OS SEUS QUATRO VINTAGES 2019

Advertisements

“A vindima de 2019 resultou em vinhos extremamente limpos no aroma, concentrados em cor e frescos na boca.” Carlos Alves, Master Blender e enólogo responsável pelos Vinhos do Porto Sogevinus Fine Wines.

Em 2021, o grupo Sogevinus declara o lançamento de dois Vintages Single Quinta – Kopke Quinta de São Luiz e Burmester Quinta do Arnozelo 2019 – e dois Vintages Clássicos sob a chancela das Casas Cálem e Barros.  Quatro Casas históricas, quatro Vintages de qualidade excepcional que chegam ao consumidor já no segundo semestre deste ano.

Em 2019, “a diversidade de solos, castas, exposições e altitudes permitiram maturações faseadas, fundamentais para a obtenção de uvas com elevada qualidade”, salienta Márcio Nóbrega, responsável de viticultura da Sogevinus Fine Wines.

Assim, face a uma vindima com uma janela de maturação mais longa, a atenção ao detalhe em cada parcela e o controlo permanente do estado de maturação das uvas foram os factores-chave para a obtenção de mostos frescos, aromáticos, com taninos assertivos e de grande intensidade corante originando vinhos com grande potencial de evolução.

Kopke, Quinta de S. Luiz Vintage 2019

Na Quinta de S. Luiz, situada na margem esquerda do rio Douro na sub-região do Cima Corgo, a vindima de uvas para Vinho do Porto iniciou-se a 09 de Setembro com tempo seco e temperaturas moderadas, que proporcionaram maturações graduais.

As amplitudes térmicas registadas em Agosto e Setembro foram bastante favoráveis à maturação das uvas. A ausência de chuva acompanhada das temperaturas altas, normais na região do Douro, a par de noites frescas contrastaram com os excessos verificados nos Verões dos últimos anos.

Foi neste contexto que se selecionaram uvas de cotas médias e baixas, de exposição norte / noroeste, provenientes exclusivamente das parcelas plantadas entre os 110 e os 135 metros de altitude, para produzir este Vintage da Quinta de São Luiz. Do lote fazem parte a Touriga Nacional – que lhe atribui frescura e notas de fruta – e uvas provenientes de Vinhas Velhas, com mais de 80 anos, que lhe conferem assertividade e concentração.

De tonalidade negra escura com laivos violetas, este Vintage seduz de imediato pela sua riqueza aromática de onde sobressaem aromas florais, alguns mentolados, notas de fruta negra como bagas de mirtilo e apontamentos de notas fumadas. 

No palato revela uma acidez assertiva conjugada com taninos intensos, a marcar o estilo dos Vintage Single Quinta da Casa Kopke. A fruta fresca apresenta-se delicada e o fim de boca é longo e arrebatador, antecipando o magnífico potencial de envelhecimento.

“Um Vintage firme, fresco e intenso que tem na sua amplitude um grande equilíbrio”, refere Carlos Alves.

Foram produzidas apenas 4.153 garrafas 750ml e 231 garrafas Magnum deste Vintage de forma a dar continuidade ao legado da mais antiga Casa de Vinho do Porto que tem como berço a histórica Quinta de São Luiz.

Burmester, Quinta do Arnozelo Vintage 2019

Na Quinta do Arnozelo, situada na sub-região do Douro Superior, a vindima de uvas para vinho do Porto arrancou a 16 de Setembro com o corte da Touriga Nacional exposta a nordeste a 280 m de altitude, avançando para a Touriga Franca, de parcelas a 200m de altitude e viradas a nascente, e para a Tinta Roriz virada noroeste com uma altitude de cerca e 250m.

À elegância e riqueza aromática da Touriga Nacional, aliou-se a concentração e a estrutura da Touriga Franca e o tanino mais tenso da Tinta Roriz, três castas que juntas compõem o lote deste fascinante Vintage da Quinta do Arnozelo. “Um vinho muito elegante, floral e fresco”, qualidade essa que Carlos Alves destaca face à região que lhe está na origem.

De tonalidade vermelha intensa com laivos violeta, este vinho assume o perfil da Burmester num registo mais elegante e perfumado onde, para além dos apontamentos de fruta tropical, destacam-se notas florais, nuances de flor de laranjeira, cassis, rosmaninho, frutos do bosque e ameixas. Um vinho de grande finesse, com um tanino bem presente, tenso e musculado envolvido em notas de alcaçuz e fruta fresca. Com um final de boca longo, mas elegante, bem ao estilo da Casa Burmester, este vinho é a mais pura expressão da excelência do terroir da Quinta do Arnozelo.

Foram produzidas apenas 6.591 garrafas 750ml e 91 garrafas Magnum do Quinta do Arnozelo Vintage 2019. Uma edição limitada de um Single Quinta Vintage com o carácter distintivo da Casa Burmester.

Cálem Porto Vintage 2019

Os Vintages Clássicos da Cálem nascem no Douro Superior, expressão de um mosaico de terroirs que traçam o perfil clássico da marca. São fruto de um blend de uvas de diferentes parcelas de Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz e Sousão que, em percentagens diferentes, compõem o lote de um Vintage e que, ao longo dos anos, mantém a consistência da identidade da Casa: vinhos com perfil mais robusto marcado pela estrutura e pela fruta madura.

Concentrado, este Vintage apresenta uma cor púrpura intensa, antecâmera de um nariz marcado por bagas negras que se completam com notas de bosque, chocolate negro, pimenta e ligeiros apontamentos mais resinosos. Intenso, este é um vinho irreverente e volumoso, com um tanino bem firme que lhe antecipa um grande potencial de guarda. Um Vintage “robusto, encorpado e vibrante”, sublinha Carlos Alves.

Foram produzidas apenas 3.992 garrafas 750ml e 24 garrafas Magnum do Vintage Cálem 2018, nesta categoria que vem sendo um clássico desta Casa.

Barros Porto Vintage 2019

O coração do Douro, entre as regiões do Baixo e Cima Corgo, é o berço do Vintage Clássico da Barros, “um vinho com um perfil balsâmico, floral e equilibrado”, salienta Carlos Alves.

A Touriga Nacional, a Touriga Franca e a Tinta Roriz são as três castas base para o lote deste Vintage que contempla ainda uma pequena percentagem de Sousão.

De tom vermelho escuro, este Vintage apresenta um nariz perfumado e limpo onde os aromas florais se conjugam com notas cítricas, apontamentos de fruta negra, chocolate e alguma especiaria. Na boca apresenta-se jovem e fresco, com a fruta a realçar o excelente equilíbrio entre tanino e acidez. Trata-se de um Vintage assertivo com final de boca longo, intenso e apetitoso.

Um Vintage com um perfil atraente que lhe permite ser desfrutado ainda jovem, ideal para quem se inicia na categoria, não obstante o seu potencial de guarda.

Foram produzidas apenas 4.112 garrafas 750ml e 54 garrafas Magnum deste Vintage Clássico da Barros, uma Casa protagonista da história do Vinho do Porto escrita em português.


Website : Sogevinus